Polícia

Morte de adolescente encontrada na pedreira será detalhada pela polícia nesta manhã.

Os policiais do SIG (Setor de Investigações Gerais) vão apresentar nesta manhã (10) o resultado da investigação sobre o caso de estupro e homicídio praticado contra Raissa da Silva Cabreira, 11.

A adolescente de etnia Kaiowá foi encontrada morta no início da manhã desta segunda-feira (9) em uma pedreira abandonada localizada na Aldeia Bororó, Reserva Indígena Federal de Dourados.

Em entrevista concedida ao Dourados News na noite de ontem (09), o delegado do SIG, Erasmo Bruno de Mello Cubas disse que, para os investigadores, não há dúvidas da participação de três adolescentes e um adulto neste crime.

O delegado falou ainda que o médico legista, profissional que faz parte da equipe de perícia do SIG, confirmou que houve o estupro praticado contra Raissa e “óbito causado por ação efetiva dos suspeitos”.

“O que conseguimos delinear é que se trata de crime sexual praticado em concurso com crime de homicídio. Vamos finalizar os depoimentos e passar as informações completas dos envolvidos e dinâmica dos fatos. Mas já está bem delimitado como se deu a ação”, explicou Erasmo Cubas.

Além dos quatro suspeitos de envolvimento neste crime, outras três pessoas foram levadas ao 1º distrito policial de Dourados na condição de testemunhas.

DouradosNews

Hits: 462

Redação Ms de Fato

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário


”Play”

Enviar Mensagem
Posso ajudar?
Olá
Tudo Bem?