Cidades

Sidrolândia: No Morada da Serra, crianças têm aulas para aprender a tocar na Orquestra Sinfônica

Crianças de famílias de baixa de renda, alguns indígenas terena das três aldeias urbana (Tereré, Nova Tereré e Nova Nascente) já estão dando os primeiros passos para integrarem a futura Orquestra Sinfônica de Sidrolândia em processo de formação. Desde o início da semana a Orquestra passou a funcionar no Morada da Serra, onde estão sendo realizadas as aulas que podem ser o celeiro de futuros musicistas.

Por enquanto são 20 alunos, mas o objetivo é chegar a 40 estudantes que terão a oportunidade de aprender a tocar, conforme preferências e aptidões, um instrumento que integram o acervo da orquestra. No grupo está João Cláudio, 12 anos, morador da Aldeia Tereré, aluno do 7º ano e o primo dele. Segundo a mãe dele, Valdineide Clementino, provavelmente influenciados pelos familiares que gostam de música, por iniciativa própria pediu para ser matriculado nas aulas. “Resolvi atender porque as aulas serão perto de casa e não vão atrapalhar o compromisso com a escola”, revela. João quer aprender a tocar instrumentos de percussão.

Lucas Davi Siqueira, 10 anos, está entusiasmado com as três aulas semanais de sax. Aluno do 5º ano da Escola Municipal Pedro Aleixo, Lucas desde os 4 anos faz aula de iniciação musical. O gosto pela música pode ter sido influenciado pelo ambiente familiar. Ele sempre está presente nas apresentações do coral da igreja do qual os pais participam.

Cb image default
Divulgação

Crianças e adolescentes, como João e Lucas, que tenham interesse de integrar a Orquestra Sinfônica, podem ser matricular. Basta comparecer das 9 às 11 horas no salão comunitário Morada da Serra, na Rua Guarani, 348. Para se inscrever, é preciso levar documento de identidade ou certidão de nascimento, uma foto 3X4, declaração de escolaridade e comprovante de residência, e estar acompanhado de um dos pais ou do responsável.

As atividades são gratuitas. Não é necessário ter conhecimento musical ou possuir instrumento musical próprio. O projeto disponibilizará instrumentos e o material pedagógico que será usado nas aulas.

A formação da Orquestra Sinfônica foi um dos projetos selecionados, habilitados por meio de edital lançado pela Fundação Municipal de Cultura, para receber recursos da Lei Aldir Blanc. A lei é um auxílio emergencial instituído pelo Governo Federal para apoiar a atividade cultural duramente afetada pela pandemia.

Com investimento de R$ 243.624,70, foram adquiridos 10 violinos, quatro violas clássicas, três violoncelos, dois contrabaixos, quatro flautas transversais, duas trompas, dois oboés, um fagote, dois cajons elétricos, quatro agogôs, quatro rocar, dois saxofones alto, dois saxofones tenor, três clarinetes, três trombones de pisto e três de vara, bateria, três bumbos, quatro triângulos e quatro pratos de bronze

Cb image default
Divulgação

Formação

A prefeita Vanda Camilo decidiu transferir da sede da Fundação Municipal de Cultura, no Parque Ecológico Vacaria, para o salão comunitário do Morada da Serra, para facilitar o acesso às aulas de crianças e adolescentes residentes nos bairros Cascatinha I, Cascatinha II, Petrópolis, do próprio Morada da Serra, Aldeias Nova Nascente, Nova Tereré e Tereré. A vinda do projeto para perto das aldeias foi elogiada pelas lideranças que estão divulgando a abertura de inscrições. Nesta semana os caciques Ana Batista, da Aldeia Tereré, Enivaldo da Nova Nascente e Elielson da Nova Tereré, visitaram a sede da Osquestra e viram de perto os instrumentos.

A prefeita Vanda Camilo afirma que a Orquestra Sinfônica será um projeto de inclusão social para despertar vocações e até revelar talentos para a música clássico. “Esta iniciativa e mais a do Bombeiros do Amanhã, são algumas que nossa gestão promoverá em favor das nossas crianças e adolescentes”, comenta.

Hits: 7

Redação Ms de Fato

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário


”Play”

Enviar Mensagem
Posso ajudar?
Olá
Tudo Bem?