Saúde

Sem leitos neonatais, hospitais tentam “atrasar” nascimentos

Santa Casa de Campo Grande está “segurando ao máximo” o nascimento de duas crianças por falta de leitos na cidade

Principais hospitais da Capital estão em estado crítico e não possuem mais leitos de UTI para recém-nascidos disponíveis. Diante deste cenário, as administrações tentam fazer malabarismos para conseguir atender a população. A Santa Casa de Campo Grande, por exemplo, está “segurando ao máximo” o nascimento de duas crianças por falta de leitos.

O hospital informou que têm 8 leitos neonatais, todos atualmente ocupados, e possui duas gestantes em pré parto em estado grave e com mal formação congênita. A equipe tentou transferir as pacientes, mas não há vagas na cidade.

Por este motivo, o remanejamento está sendo feito de forma interna. Cada caso é avaliado e os pacientes que recebem alta são transferidos da UTI para as enfermarias, única forma de receber novos bebês nas unidades de terapia intensiva.

A situação da Santa Casa foi agravada com o fechamento da maternidade do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian (HU) durante o fim de semana. Por causa da superlotação, pacientes de lá foram transferidos para a Santa Casa.

Mesmo com a maternidade reaberta, o HU também enfrenta 100% de ocupação dos leitos neonatais, todos os 6 leitos do hospital estão ocupados.

A assessoria da unidade afirmou que situação grave não é novidade, e que por mais que tivessem 500 leitos neonatais disponíveis, mesmo assim estariam lotados, já que Campo Grande recebe muitos pacientes do interior.

No Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS) o cenário não muda. São 10 leitos de UTI neonatais, todos ocupados. A Unimed Campo Grande desabilitou os leitos pediátricos e neonatais para aumentar a assistência à pacientes com Covid-19.

Contudo, a assessoria do hospital informou que possui convênio com a Rede Credenciada para atender casos críticos que necessitem de terapia intensiva. “Tão logo a pandemia do coronavírus termine, toda a estrutura de UTI Pediátrica/ Neonatal será colocada em funcionamento”.

A Maternidade Cândido Mariano e o Hospital Cassems de Campo Grande não enviaram os dados até a publicação desta reportagem.

Ocupação de leitos adultos

HU

UTI adulto: 100% de ocupação (9 vagas);

Pronto Socorro: 18 leitos ocupados e mais 26 pacientes extras, além da capacidade;

UTI Covid: 8 dos 10 leitos ocupados, aguardando dois pacientes do HRMS.

HRMS

Leitos Clínicos: dos 188, 156 estão ocupados;

Leitos de UTI (adulto): dos 118, 107 estão ocupados.

Unimed

UTI Covid: dos 30 leitos, 21 estão ocupados;

UTI Geral: dos 10, 9 estão ocupados.

Fonte: correiodoestado.com.br

Hits: 9

Redação Ms de Fato

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário


”Play”

Enviar Mensagem
Posso ajudar?
Olá
Tudo Bem?